Boa Vista: que capital é essa?

2212

O destino estratégico dos aventureiros que querem conhecer o Monte Roraima é um lugar ímpar, com natureza privilegiada, cultura aguçada e boa infraestrutura. A cidade de Boa Vista ainda é pouco explorada, sendo utilizada comumente como trampolim para outros destinos da América do Sul, especificamente Venezuela e região caribenha. Se estiver indo para a capital, veja aqui as opções de hospedagem.

Localizada no extremo norte do Brasil, Boa Vista está acima da linha do Equador, mais precisamente a 758 km de Manaus. É também a capital mais distante de Brasília e está a 4.756 km de São Paulo.

Uma pincelada sobre a história de Boa Vista

A formação da cidade aconteceu ainda no século XIX, quando fazendas surgiram às margens do Rio Branco. Em meados dos anos 50, tornou-se a capital do Território Federal de Roraima.

Com o objetivo de modernizar a cidade, realizaram-se várias mudanças no traçado urbanístico da região. Dessa forma, a cidade de Boa Vista foi construída em formato de leque, onde as 14 principais avenidas são direcionadas ao Centro Cívico da capital. Há duas teorias sobre a origem desse formato: a primeira diz que Boa Vista foi planejada e inspirada na “antiga Paris, lembrando o Arco do Triunfo da capital francesa. Já a segunda hipótese, diz que o traçado da cidade foi baseado em Belo Horizonte e Goiânia. Seja qual for a origem da inspiração, é bonito de se ver!

boa_vista01

Foto: Reprodução

Boa Vista cresceu, evidentemente devido ao garimpo de diamantes e ouros. Para se ter ideia, o aeroporto da cidade chegou a ser o mais movimentado do Brasil. Atualmente, Roraima carrega o título de Estado com a menor população brasileira, mas deixou um grande legado: Boa Vista.

A Capital de Roraima

Quem não conhece a região pode imaginar que as atrações turísticas se resumem ao Monte Roraima, porém, existem muitos outros atrativos na cidade, como: centros culturais, igarapés, praças, parques, monumentos, museus, serras, o Rio Branco, e claro, o acesso à Amazônia.

boa_vista06

Boa Vista é uma cidade planejada, em muitos momentos me lembrou Buenos Aires, não somente pelas ruas largas e pelo desenho das avenidas, mas pelo espanhol que ora e outra escutava nas calçadas. Isso se deve porque a capital está bastante próxima da Venezuela. Mas a variedade linguística é enorme, há muitas línguas indígenas na região. O português predomina disparadamente, é evidentemente óbvio!

Engana-se quem imagina que Boa Vista seja uma capital perdida no tempo, porque não é, não mesmo! A cidade tem personalidade própria e experimenta de todos os recursos que possui à sua disposição para criar seu jeito de ser. A área urbana é privilegiada, possui fortes traços de modernidade, mas em um cenário natural. É difícil de descrevê-la, mas é como se Boa Vista fosse uma perfeita maquete, inserida em um imenso jardim. Foi mais ou menos isso que eu senti.

boa_vista07

Fosso afirmar que a capital roraimense é multifacetada, um lugar que mostra a cultura brasileira na mais pura essência, numa mistura de línguas, etnias e tradições. Além de possuir atrações turísticas para agradar todo o tipo de gente.

E o que ver e fazer em Boa VistaVeja aqui!



Rafael Kosoniscs tem 32 anos, é paulista, publicitário, guia de turismo, blogueiro e estudante de jornalismo. É viciado em viagens de mochilão — seja em cidades ou em meio à natureza. Tem o montanhismo como paixão, sonha em dar a volta ao mundo e escrever um livro.


6 comentários em “Boa Vista: que capital é essa?

  1. Leonardo

    Muito legal mesmo! Estive em Boa Vista também, porém ainda dentro do avião as pessoas já me falavam mal da cidade e meus anfitriões no Couchsurfing não foram receptivos em me mostrar essa parte boa, a que vi foi uma Boa Vista abandonada, com muitas praças e parques esquecidas pelo governo… acho q é porque eles também não curtiam!

    Detesto ter más impressões de algum lugar, mas paciência, quando voltar a Venezuela vai ser por lá e quero conhecer essa Boa Vista que você relatou! Parabéns!

    Reply
    1. Rafael Kosoniscs Post author

      Verdade, Leonardo. O Órgão Público de Boa Vista não está nem aí em querer conservar o patrimônio histórico da cidade. Minha intenção é mostrar que Boa Vista tem beleza, história e cultura, independente do abandono da prefeitura e etc. Vamos ver! Valeu, man! Abraços

      Reply
  2. Rodrigo Luz de Macedo

    Boa Vista, morei lá por três meses e fiquei apaixonado. As pessoas da cidade são muito acolhedoras, tive a oportunidade de conhecer vários municípios de Roraima. Inclusive as áreas pobres e de conservação indígena. . Fui fazer uma viagem de duas semanas… e fiquei lá. rsrs Fui a Venezuela (Santa Helena) e na Guiana Inglesa (Lethem) e achei muito interessante cada lugar. É altamente recomendável também um lugar chamado Tepequém. Nossa, que paraíso.
    Quanto aos locais públicos também achei um pouco desvalorizado pelo estado, porém é muito bom ver que a cidade tem cara de cidade grande, apesar de ser tão pequena. Há muitas formas de praticar esportes, pois tem quadras e campos e pistas de atletismo espalhadas pela cidade.
    Eu escrevi um pequeno texto em homenagem a Boa Vista, segue abaixo.

    é ou não uma ‘Boa Vista’ de possibilidades ?

    Podem abrir as cortinas e aplaudir…
    É ou não uma Boa Vista de possibilidades?
    Possivelmente se evolui, se amadurece
    Tão pequenina, contudo a que mais cresce
    E dispara no meio daquele mundo verde que todos dizem ser ‘do nada’.

    Que nada, que bobagem, que bobeira !
    Essa gente é gente guerreira que carregou no bolso uma história
    E estabeleceu várias vitórias debaixo de um sol que não dorme
    Nem cochila, só de vez em quando é que sai para fazer xixi
    Esquenta a terra macuxí e só descansa atrasado.

    É tanto o fervor que a cidade é nos moldes de um leque
    Um vento que voa do norte para o leste e do sul para oeste
    (…)

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *