Cairuçu das Pedras, Reserva da Juatinga, Paraty

6157

Se houvesse uma lista de praias mais lindas da Juatinga, Cairuçu das Pedras estaria certamente no top 3. Isso porque ela é a menor delas, não tem nem 50 metros de faixa de areia. O jeito mais comum para se chegar até essa pequena praia é de barco – nesse caso, o trajeto mais frequente é a partir de Paraty ou Paraty-Mirim, mas também chega-se por outras praias da Reserva da Juatinga (Juatinga com U mesmo). Mas a opção mais roots é por trilha – e também a mais divertida. 

Chegar a Cairuçu das Pedras foi uma grande surpresa. Conheci a praia durante a travessia da Juatinga, num longo trekking pelo litoral de Paraty, Rio de Janeiro. O lugar é um pit stop de quem faz esse tradicional trekking. E, embora seja uma caminhada de nível moderado, tá longe de ser uma praia frequentada por turistas – ainda que seja possível chegar de barco. Mesmo sendo pequena, Cairuçu das Pedras oferece muito mais que uma grande praia: é possível curtir água doce e salgada num piscar de olhos, tem camping bom e barato e, ainda, possui peéfe com valor bastante em conta. Tudo que um turista nada exigente precisa. 

Cairuçu das Pedras - Juatinga

Cairuçu das Pedras

 

Cada viajante institui suas próprias regras de viagem. A minha é conhecer novos lugares todos os anos e, de preferência, carregando a minha própria mochila nas costas. E gosto deste estilo por alguns motivos. Uma das razões é conhecer o destino sem muitos filtros, isto é, enxergar o lugar como realmente é, sem muitas contradições com a realidade da comunidade visitada. Outra, a tração humana – e toda a dificuldade de uma longa caminhada – faz cada lugar ser mais especial. Difícil de explicar o real conceito dessa sensação, mas ir com os próprios pés tem um valor agregado indescritível.

 

Cairuçu das Pedras

A praia de Cairuçu das Pedras é feita à imagem e semelhança das melhores praias do Brasil. Não querendo fazer comparações, mas não perde em nada para algumas praias de Fernando de Noronha. Sem exagero. A grande diferença é que Cairuçu das Pedras é acessível a todas as pessoas, principalmente àquelas que não ligam para conforto e que adoram experiências em meio à natureza.

Cairuçu das Pedras - Juatinga

O cenário de praia isolada é a marca registrada de Cairuçu das Pedras, e não é por menos, o lugar se localiza numa região afastada, bem no meio da costa da Reserva da Juatinga. A partir de Paraty, a viagem de barco demora aproximadamente 1h. Nada demorado. Mas pra quem pretende ir de trilha, prepare-se: o trekking, dependendo do ritmo e intensidade, pode durar até 5 dias – ou até mais caso o viajante queira curtir com tranquilidade todas as outras praias que cruzar. Sabendo disso, é importante fazer um roteiro detalhado da viagem, não esquecendo de reservar pelo menos um dia e uma noite em Cairuçu das Pedras.

 

Você até poderá reclamar do calor da Juatinga e das inúmeras perambas ao longo do trekking, mas Paraty é sempre Paraty. Um lugar que a Mata Atlântica deixa sua marca e se mostra do jeito que ela realmente é: tropical, úmida, fechada, fascinante. Se jogar nas trilhas, com todo e devido cuidado, é garantia de boa experiência.

 

Cairuçu das Pedras - Juatinga
De cima do pequeno morro e com vista privilegiada para a praia de Cairuçu das Pedras, Sr. Aprígio, morador local  – e dos últimos remanescentes caiçaras – conta que o turismo por ali está longe de ser a principal fonte de renda da família. “Aqui, tem essa praia bonita, mas não é dela que a gente vive”, diz. “Temos que dividir o tempo com a roça e com a pesca. E a roça é só pra comer mesmo, não é pra vender. E a pesca já não é tão boa como antes”, acrescenta.

Cairuçu das Pedras - Juatinga

E na parte de baixo, já próximo à praia, vive também uma outra família, foi onde tive a oportunidade de conversar com Sra. Joelma, responsável por fazer os deliciosos peéfes para os viajantes que por ali passam. “Fiz essa vendinha aos poucos, no começo não acreditava que iria dar certo, mas deu. Fico aqui de novembro a fevereiro, nos outros meses vou pro Saco das Anchovas, nossa roça, porque é lá que a gente consegue garantir o resto do ano. E assim tem sido”, conta Sra. Joelma.

Cairuçu das Pedras - Juatinga

Esse é o retrato da Juatinga, um lugar de inúmeras praias paradisíacas, em sua maioria vigiada por caiçaras de bom coração que, a todo custo, lutam para continuar a preservar a região, principalmente de empresários que tentam transformar a Reserva da Juatinga em verdadeiros resorts – fato comprovado diante outras conversas com caiçaras. Por isso, amigo viajante, caso vá para Cairuçu das Pedras ou outras praias da região, consuma o turismo local. É importante. É sustentável. E é o que vai garantir você gastar R$ 50 reais por dia ao invés de R$ 2.000 num futuro próximo.

Fiquei 2 dias e 1 noite em Cairuçu das Pedras, pouco tempo, mas talvez o suficiente para entender que, muitas vezes, nem sempre a paisagem é a protagonista principal de um destino turístico. É preciso conversar, conhecer pessoas, se envolver. Só assim podemos sair de um lugar e dizer: “conheci de verdade”.

Cairuçu das Pedras - Juatinga

 

Se não bastasse a belíssima água esverdeada do mar, Cairuçu das Pedras conta, ainda, com uma irresistível piscina de água de cachoeira – construída pelo Sr. Aprígio, o lugar pede apenas uma colaboração simbólica para manter tudo em perfeito estado. 

 

Infraestrutura

É importante dizer Cairuçu das Pedras não é uma praia tão fácil de chegar, embora seja perfeitamente acessível. E a infraestrutura é coerente com o lugar e reflete toda a simplicidade da região. A praia possui camping, banheiro, chuveiro frio (não possui energia elétrica). Almoços podem ser comprados no local, mas somente em períodos de alta temporada.

Camping de Cairuçu das Pedras - Juatinga

 

De barco ou por trilha?

De barco é a maneira mais fácil de se chegar a Cairuçu das Pedras. Do porto de Paraty saem diversas lanchas para as praias da Juatinga, mas nem todo mundo faz o trecho. É importante pesquisar no local. Também pode acontecer de ter que pegar dois barcos. O primeiro até Praia Grande ou Pouso da Cajaíba. E o segundo até Cairuçu das Pedras. O tempo total do trajeto é de aproximadamente 1h.

Cairuçu das Pedras - Juatinga

Por trilha é maneira mais divertida – pelo menos na minha visão. A Praia de Cairuçu das Pedras faz parte do trekking da Juatinga, que tem início na Praia Grande, cujo final é na Vila Oratório, após a Praia do Sono. Mas também é comum iniciar o trekking no Saco do Mamanguá, totalizando uma caminhada de aproximadamente 60km. E uma semana é o mínimo de tempo que se deve reservar para curtir todas as praias com tranquilidade.

 

Muitos ficam na praia ao lado, Martim de Sá – onde tem maior infraestrutura – e passam apenas o dia em Cairuçu das Pedras. É também uma boa pedida.

 

Cairuçu das Pedras - Juatinga

 

Quanto custa

Barco: A partir de Paraty ou Paraty-Mirim sai aproximadamente R$ 100 por pessoa. Ou R$ 50,00 cada trecho (por pessoa também). 

Camping em Cairuçu das Pedras: diária de R$ 20 por pessoa.

Peéfe: R$ 25 por pessoa (somente em alta temporada).

Cairuçu das Pedras - Juatinga

 

Reserva Ecológica Estadual da Juatinga

Tradicionalmente chamada de Juatinga, a área da Reserva possui aproximadamente 8 mil hectares – isso equivale a 8 mil campos de futebol – e abriga doze núcleos de ocupação de populações tradicionais (vilas caiçaras), que se espalham ao longo da Juatinga. Essas comunidades vivem da pesca artesanal, agricultura e um pouco do turismo (atividade recente). A fauna e flora também são as grandes atrações da região – juntamente com as praias –, a vegetação é composta da Mata Atlântica e possui aproximadamente 10 mil espécies de plantas, destacando-se, também, a mata higrófila, a mata de restinga e manguezal.

Paraty é a cidade mais próxima, sendo ponto base de apoio para as comunidades. O acesso é limitado a barcos ou trilhas. E o monitoramento da Reserva da Juatinga é feito pelo Inea, que atualmente está com um projeto de reordenamento turístico na área (principalmente capacidade de carga de pessoas), visando assegurar a sustentabilidade ambiental, a qualidade da experiência dos visitantes e a manutenção da qualidade de vida da população local.

Cairuçu das Pedras - Juatinga

 

Mapa da Juatinga

 

Seja um viajante consciente

  • Acampe somente em áreas autorizadas (campings);
  • Consuma refeições locais e contribua com a economia da região;
  • Não faça fogueiras;
  • Jogue lixo nas áreas determinadas;
  • Respeite os costumes e tradições caiçaras.

 

O que você precisa saber 

  • O lugar não tem energia elétrica;
  • Aceita somente dinheiro vivo;
  • Não existe qualquer meio de comunicação;
  • Tem que levar barraca;
  • Permitido armar rede;
  • Em baixa temporada não tem como encomendar peéfe;
  • Não vende bebida alcóolica;
  • Para se chegar de trilha demora alguns dias (mínimo de 3 dias a partir da Praia Grande);
  • Trilha de nível moderado/difícil;
  • Levar protetor solar e repelente.

 

Tracklog

O tracklog para se chegar a Cairuçu das Pedras está disponível no Wikiloc.



Rafael Kosoniscs tem 32 anos, é paulista, publicitário, guia de turismo, blogueiro e estudante de jornalismo. É viciado em viagens de mochilão — seja em cidades ou em meio à natureza. Tem o montanhismo como paixão, sonha em dar a volta ao mundo e escrever um livro.


13 comentários em “Cairuçu das Pedras, Reserva da Juatinga, Paraty

  1. Guilherme

    Fala aí Rafael blz? seguinte cara, chegando em paraty mirim é fácil achar um barqueiro que vá até lá? sabe se ele só sai em grupo? ou indo de casal é de boa?

    valeu

    Reply
  2. Anna

    Olá Rafael, sabe de informar qual melhor época de chegar lá de barco considerando que a praia fica depois de Martins de Sá e mar pode ficar agitado dependendo da época?

    Reply
    1. Rafael Kosoniscs Post author

      Oi, Anna. Conversei sobre isso com o barqueiro, ele falou que dá pra ir ano todo. Mas acontece que o mar é sempre imprevisível, vai muito do dia, da semana, da condição climática do momento. Sobre os melhores meses para andar de barco não perguntei, me desculpe. Mas digo que, embora o mar seja um pouco agitado por ali, eles vão bem na boa e sempre com uma distância razoável da margem. O importante tbm é questionar se o barco possui coletes, né? Um abraço!!

      Reply
  3. Patrick

    Tenho o sonho de fazer a travessia da Ponta da Juatinga há algum tempo. Essa região é incrível e temos a obrigação de preservá-la.
    Na semana do carnaval tive a chance de conhecer a Praia do Sono fazendo a trilha saindo da Vila Oratório. Ver a praia lá de cima depois de andar quase uma hora é uma recompensa que não há preço que pague. Concordo com você:
    “a tração humana – e toda a dificuldade de uma longa caminhada – faz cada lugar ser mais especial. Difícil de explicar o real conceito dessa sensação, mas ir com os próprios pés tem um valor agregado indescritível.”
    Vou me preparar pra um dia conhecer melhor esse lugar e as pessoas dessa região.

    Reply
  4. rayane mara

    Salve, Rafa!
    Qual o percurso dessa ‘travessia da Juatinga’ que você faz referência no post?
    Quantos dias, quantas praias?!

    Reply
    1. Rafael Kosoniscs Post author

      Olá, Rayane. Tudo bem? Fiz em muitos dias, mas dá pra fazer em 5. É que preferi curtir cada praia com calma. São mais de 10 praias. E tem cachoeiras no percurso sim.
      Um abraço!

      Reply
  5. Maria

    Oi Rafa tudo bem? Gostaria de saber se vc acampou em Cairuçu das pedras? Vou acampar lá, é gostaria de informações? Ansiedade a mil…..o lugar parece lindo, espero voltar fascinada. Bjus e muitas viagens pra ti

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *