Águas Calientes, Peru: base para ir a Machu Picchu

3659

Águas Calientes honra seu nome. É um lugar que oferece banhos termais aos viajantes, mas suas águas quentes estão longe de ser a principal atração da pequena cidade pé de montanha. Isto é, o vilarejo de Águas Calientes tem função bem definida: servir de apoio logístico aos turistas que vão a Machu Picchu

Somente a 8km de Machu Picchu, o povoado de Águas Calientes é o ponto final – e também ponto de início – para quem deseja conhecer à cidade antiga dos Incas, Machu Picchu. O lugar é ponto final dos trens que partem de Cusco, sendo também ponto de início para quem deseja pisar no chão das ruínas.

Águas Calientes, Peru 

Águas Calientes é bem pequena, mas incrivelmente bonita e charmosa. É um lugar diferente aos nossos olhos, sendo cercada por montanhas e banhada por um majestoso rio, o Urubamba.

 

Continue lendo, mas talvez você se interesse também pelos posts:

Saiba sobre a baixa, média e alta temporada.

Onde fica Machu Picchu e qual a melhor época?

 

Todas as dicas de como chegar a Machu Pichu

Machu Picchu: como chegar à cidade dos Incas

 

Águas Calientes

Águas Calientes, Peru

Águas Calientes, entrada do vilarejo

Não importa qual seja seu roteiro de viagem, se seu objetivo é conhecer Machu Picchu, então certamente terá como destino o vilarejo de Águas Calientes. E, por ser uma vila de apoio, tem tudo que o viajante necessita: hostels, hotéis, pousadas, restaurantes, agências de turismo.

Para os andarilhos de plantão, saiba também que Águas Calientes devem fazer parte do plano de vocês. Tanto para quem faz as trilhas Inca ou Salkantay, o vilarejo é ponto final da caminhada. Ou seja, tanto de trem ou a pé, o lugar vai, em algum momento, fazer parte da viagem de vocês.

Águas Calientes, Peru

 

Águas Calientes é parada obrigatória para conhecer Machu Picchu. E, pra que deseja ver o nascer do sol na antiga cidade dos Incas, deve considerar passar pelo menos uma noite no vilarejo.

 

Para explorar o local basta um pouco de disposição. Dá para conhecer tudo a pé. A avenida principal, Império de los Incas, é onde tudo acontece, e também onde estão localizadas as principais agências, bancos, casas de câmbio.

Águas Calientes, chamada também de Machu Picchu Pueblo, possui menos de 2.000 habitantes. O lugar vive exclusivamente do turismo, tendo menos de 100 anos desde sua fundação, já que Machu Picchu foi divulgado ao mundo em 1911. 

Águas Calientes, Peru

 

Quanto tempo ficar em Águas Calientes?

Quanto tempo ficar em Águas Calientes? Recomendo 2 dias. O motivo? Pegar o nascer do sol em Machu Picchu. Sendo assim, o ideal é chegar num final de tarde, garantir o ingresso do ônibus que vai a Machu Picchu e curtir o ambiente noturno de Águas Calientes com outros viajantes. Para os que vão para o vilarejo apenas de passagem, isto é, sem pernoitar, também terão boas experiências. Mas recomento fortemente que passe uma noite em Águas Calientes. E mais do que isso, o vilarejo também merece ser apreciado, o lugar tem personalidade própria e oferece, no mínimo, boas sensações, ambiente de montanha e boas doses de outros atrativos.

Águas Calientes, Peru

 

Anote aí: Os ônibus começam a ir para Machu Picchu entre 5h e 5h30. Ou seja, amigo viajante, quanto mais cedo, melhor será sua experiência por lá. Não vacile. 

 

Trem Cusco – Águas Calientes (e vice-versa)

O trem é a maneira menos cansativa para se chegar a Machu Picchu. É também é o modo mais utilizado pelos viajantes. Indo de trem, existem duas empresas que podem te deixar na estação de Águas Calientes: a Peru Rail e a Inca Rail – para quem fecha pacote em Cusco não deve se preocupar tanto em saber sobre isso, porque as empresas já vão deixar tudo agendado, sem que o turista precise correr atrás da melhor logística.

Águas Calientes, Peru

Trem Cusco – Águas Calientes (Machu Picchu)

 

Peru Rail: Possui 3 estações com destino a Águas Calientes: PoroyUrubamba e Ollantaytambo. É a empresa a mais utilizada pelos viajantes, já que possui mais horários e, principalmente, por ser a única a sair da estação de Poroy, que fica bem ao lado de Cusco.

Inca Rail: Parte somente de Ollantaytambo, que está a 96 Km de Cusco. Chega-se de ônibus.

Tempo de viagem até Águas Calientes: Poroy – (3h) | Urubamba – (2h30) | Ollantaytambo – (1h30).

Preço: Os trens oferecem vários níveis de conforto e valores, mas levando em consideração que você caiu neste blog de viagem de mochilão, a opção mais barata para ir de trem até Águas Calientes é de aproximadamente US$ 120 (+/ R$ 400,00). Sim, é caro!

 

O que fazer em Águas Calientes

Águas Calientes, Peru

Ruas de Águas Calientes, Peru

Acredito que ninguém chega à toa em Águas Calientes. Todo mundo vai com o objetivo de conhecer Machu Picchu. Mas, mesmo assim, é possível conhecer e tirar proveito do vilarejo. Eu, particularmente, gostei muito do lugar. Gosto de ambientes pé de montanha. É o tipo de lugar que fico na boa por uma semana sem me cansar. Mas para quem vai com pouco tempo, ou seja, apenas para conhecer Machu Picchu, algumas atrações merecem ser apreciadas.

Águas Calientes, Peru

 

Águas Termais

É a principal atração do vilarejo. Mas, antes de ir para as piscinas termais, recomento fortemente que deixe no hostel o preconceito. E sério. A cor da água pode te intimidar um pouco, mas não se segure. Entre na fé. Vá sem preconceitos. É um lugar que dá a oportunidade de conversar com pessoas de todos os lugares do mundo. E isso já vale a experiência. 

As águas termais possuem piscinas de temperaturas diferentes – a segunda delas, na minha opinião, é a melhor de todas – com fundo de pedriscos soltos (motivo da cor escura da água).

Valor: S/ 20,00 para entrar | S/ 3,00 pra alugar uma toalha

Moeda: 1 sole = +/- R 1,00.

 

Feira de Artesanato

Próximo ao terminal de trem existe um enorme comércio. Conhecido também como a feira de artesanato, mas é um local que se vende de tudo. Ótimo para matar o tempo e perfeito para comprar lembrancinhas.

 

Andar por Águas Calientes

O melhor atrativo é andar pelas ruas de Águas Calientes. O lugar possui um charme pra lá de interessante. Vale a pena andar sem preocupação pelas pequenas ruas e entrar nos estreitos becos. Para passar o tempo, recomento fortemente ir à praça principal (Plaza Manco Capac) e observar o ir e vir das pessoas da cidade. E mais do que isso, é um local pitoresco, com estátuas e bandeiras. Tem uma igrejinha que também pode ser visitada.

aguas-calientes16

 

Onde ficar em Águas Calientes

Tem Águas Calientes para todos os bolsos e gostos. Principalmente quando se fala em hospedagem. É um pouco óbvio dizer que Machu Picchu é um dos mais tradicionais destinos do mundo. Recebe, no mínimo, milhares de visitantes por dia. Sendo assim, Águas Calientes abraça todos os tipos de viajantes: do aventureito ao casal de lua de mel. Ou seja, é um lugar que consegue atender todos os perfis de turistas. 

Cabe dizer também que dá para economizar com hospedagem optando em fazer bate-volta de Cusco, mas não recomendo por dois motivos. Primeiro: é cansativo demais. Segundo: aproveita-se pouco Machu Picchu. 

Sendo assim, segue abaixo três opções de hospedagem. A primeira opção foi onde fiquei, as outras duas são dicas terceirizadas. 

 

Hostel La Vencidad

Hostel La Vencidad - Águas Calientes

É uma das hospedagens mais em conta em Águas Calientes, mas é um lugar que oferece um pouso confortável. Para quem não quer modormia, mas apenas um lugar para ficar, é excelente opção. 

Para saber o preço ou reservar, consulte aqui!

 

Sumaq Wasi Hostel

Sumaq Hostel - Águas Calientes

Sumaq Hostel talvez seja a melhor opção em Águas Calientes. O lugar oferece conforto, boa localização e preço camarada. Não consegui ficar nele por vacilo – deixei para reservar na última hora e não tinha mais vaga. E obtive bons feedbacks de lá.

Para saber o preço ou reservar, consulte aqui!

 

Varayoc

Varayoc - Águas Calientes

Varayoc é outra hospedagem com cara e preço mochileiro. A hospedagem está a 3 minutos a pé da praça principal, ou seja, em ótima localização.

Para saber o preço ou reservar, consulte aqui!

 

Como chegar em Águas Calientes

Para se chegar em Águas Calientes não tem muito segredo, mas é uma viagem que demanda algumas baldeações. Leia este post de como chegar a Machu Picchu.

Águas Calientes, Peru

 

A melhor época em Águas Calientes

A maioria dos viajantes procura conhecer Águas Calientes na melhor época do ano, afinal de contas, ninguém vai pra lá para pegar pancadas de chuva, não é mesmo? E mais do que isso, todos querem tirar ótimas fotografias do sítio arqueológico. Então, amigo viajante, o melhor período para viajar às Águas Calientes é no inverno, que vai de maio a setembro. Leia este post e saiba mais sobre a melhor época para ir a Machu Picchu.

Águas Calientes, Peru

Plaza Manco Capac – Águas Calientes, Peru

 

Onde deixar a bagagem

Não é permitido ir ao sítio arqueológico com mochilão, isto é, somente mochila de ataque é liberada por lá. Sendo assim, a bagagem deverá ficar em algum lugar em Águas Calientes. A grande questão é que, geralmente, os viajantes fazer checkout para ir a Machu Picchu. Afinal de contas, ninguém quer pagar um diária a mais somente para deixar a bagagem. Então, para resolver esse problema, muitos hostels/hotéis alugam um espacinho para deixar as malas/mochilas. Mas a principal dica é ver com a própria hospedagem se existe essa possibildiade. Certamente terá, mas verifique com antecedência. 

 

Seguro viagem

Independente da maneira que o viajante escolher chegar a Machu Picchu, uma viagem pra lá não deve ser feita sem um seguro viagem. Para se ter ideia, uma simples consulta médica em Cusco pode custar até 150 dólares (R$ 400,00), sem contar o risco das atividades ao ar livre. Não vacile!

O Real Seguro é um comparados de preços, simule aqui: Seguro Viagem

Veja também: Seguro viagem para mochileiros

 

Minha viagem para Águas Calientes

Águas Calientes, Peru

A caminho de Águas Calientes, Peru

Quando, no auge de minha viagem no Peru, perguntei para as minhas mais recentes amigas para qual lugar elas iriam. A resposta foi direta e clara: Machu Picchu. Eu também estava indo pra lá. Acontece que, fui para o Cusco para fazer a trilha Salcantay, mas por diversos motivos acabei desistindo da caminhada. E um deles foi a grana curta. Mas o que tava pegando mais era o cansaço acumulado da viagem – já fazia vinte dias que estava viajando. Foi então que decidimos ir juntos para à cidade dos Incas de maneira alternativa, por Santa Teresa. 

Águas Calientes, Peru

Trilha para Águas Calientes

aguas-calientes4

Leigh, Bronwyn e Tamana

A viagem por Santa Teresa é bem tranquila, econômica e rápida. Mas optamos em fazer em 4 dias e curtir algumas outras atrações. Fizemos um circuito chamado de Inka Jungle.

 

O Inka Jungle é o mesmo caminho de Santa Teresa, mas é feito em 4 dias e com agência local – mas dá para fazer de maneira independente também. A diferença é que, neste passeio, dá pra ter várias experiências interessantes, como tour de bike, rafting, tirolesa e hiking. O destino final é Águas Calientes.

 

Roteiro mais praticado no Inka Jungle: Dia 1: Downhill até Santa Maria | Dia 2: Hiking até Santa Teresa | Dia 3: Tirolesa e Rafting | Dia 4: Hiking até Águas Calientes.

Águas Calientes, Peru

Às margens do Rio Urubamba

O último dia da nossa saga rumo às Águas Calientes foi o hiking feito às margens do Rio Urubamba, e também sobre os trilhos por onde passam os trens que fazem o trajeto Cusco – Machu Picchu. Uma caminhada de aproximadamente 4 horas, mas bastante tranquila de ser feita e com vista privilegiada para as montanhas.

Águas Calientes, Peru

Entrada para Águas Calientes, Peru

Águas Calientes, Peru

Águas Calientes, Peru

Em pouco tempo chegamos à entrada de Águas Calientes, chamada também de Machu Picchu Pueblo. E, de lá, caminhamos só mais alguns minutos até a entrada de Águas Calientes. Fácil de achar. Trilha totalmente autoguiada. 

Águas Calientes, Peru

Já instalados no hostel, saímos para comprar o ingresso para o ônibus que sairia na manhã seguinte para Machu Picchu. Compramos o bendito para às 5h15. Ou seja, bem cedinho para ver o nascer do sol nas ruínas.

À noite, fomos para as termas. De cara, fiquei meio receoso de entrar. A cor escura da água me causou certa estranheza, mas em poucos minutos já estávamos na água. Não levei máquina fotográfica por medo de não ter onde deixar (e por isso não tem foto das delas aqui no blog). Curtimos o lugar por quase duas horas e depois voltamos para o hostel. Pegamos um quarto compartilhado para economizarmos. Pagamos por volta de R$ 60,00 por pessoa. Ótimo preço

Saímos para jantar, devoramos um spaghetti e caminhamos um pouco pelas ruas de Águas Calientes. Mas logo voltamos para o hostel. Estávamos cansados e ansiosos para o dia seguinte, o grande dia de conhecer Machu Picchu. 



Rafael Kosoniscs tem 32 anos, é paulista, publicitário, guia de turismo, blogueiro e estudante de jornalismo. É viciado em viagens de mochilão — seja em cidades ou em meio à natureza. Tem o montanhismo como paixão, sonha em dar a volta ao mundo e escrever um livro.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *