O que é ser mochileiro?

15209

É muito além de carregar uma mochila nas costas. Isso mesmo: ser mochileiro vai além, muito além de carregar um mochilão e se hospedar em hostel. Acontece é que o real conceito de backpacker é mal-assimilado, mal-empregado e principalmente mal incorporado. Quem nunca ouviu alguém dizer que fez – iludidamente – um mochilão por trocentos países em 15 dias? Ou que fez aquela mochilada na Argentina num final de semana, aproveitando aquela baita promoção de passagem aérea.

Ninguém pode afirmar o jeito certo de viajar, porque isso simplesmente não existe. Esse post não é para estabelecer regras de viagem ou para defender o estilo mochileiro, nada disso! Cada pessoa tem um perfil, uma maneira de viajar e, ser mochileiro, não faz ninguém viajar melhor ou pior. A intenção é apenas mostrar a verdadeira cultura mochileira e desmistificar muitos assuntos relacionados a pratica do mochilão. Certo?

Cabe corrigir agora um dos maiores equívocos: ser mochileiro não tem nada a ver com ecoturista ou com o viajante que procura aventura. Essas práticas são totalmente diferentes. Embora você possa ser um mochileiro que busque aventura. Entende? Mas nem todo mochileiro quer escalar montanhas, encarar trilhas e acampar. Isso tem que estar claro!

mochilero

Imagem: sxc

É verdade, não existe uma definição exata em como descrever um mochileiro, já que existem os mais variados estilos de pessoas. De fato não há um estilo único que caracterize um mochileiro. Mas sim, você vai concordar que algumas características são fundamentais para se rotular um backpacker.

Então vamos lá:

Viajar mais e gastar menos

É essencial economizar ao máximo, pagar menos em hospedagem – ou às vezes nem pagar – é quase obrigação, o couchsurfing tá aí! Procurar os lugares mais baratos para comer também está no DNA do viajante independente. O mochileiro não tem certas vaidades e as ações de procurar o “mais em conta” acontece de forma automática. Agora me responda: o viajante “playboy” que coloca uma mochila nas costas se preocupa com isso?

Por conta própria

Acredite se quiser: existem agências de viagem que vendem pacotes para mochileiros. Pasmem!

Ser mochileiro é fazer tudo por conta própria. Escolher hospedagem, pesquisar passagem aérea e montar o roteiro. Na verdade, ser mochileiro não é apenas ter coragem para planejar tudo, mas também de viajar sozinho – leia aqui o post: Por que viajar sozinho?. Ser mochileiro é saber se dar bem consigo. Isso é fundamental!

Estar por conta própria numa viagem é como sair dos padrões sociais. É estar livre e ter a liberdade de escolher destinos, fazer roteiros e ter as companhias que quiser. Além de ter a opção de sentir novas culturas, ou apenas ver.

Desempacote!

ser_mochileiro

Imagem: sxc

Sem pressa

Ser mochileiro não é sair correndo para fincar bandeiras. Isso só faz o viajante ficar desesperado e “cego”. Temos que encarar a realidade de que o mundo é grande e que não dá para abraçá-lo de uma única vez. Nada melhor que conhecer os lugares com calma, fazer programas com moradores e ir a lugares fora da rota turística. Enfim, o mochileiro busca sempre o exclusivo, mesmo em um local em que todos vão. Viver a cultura é muito melhor do que ficar na loucura de rodoviária ou aeroporto. Viajar de mochilão não é uma viagem de caça ao tesouro, tampouco uma gincana. Podemos até viajar alguns trechos rapidamente, mas aproveitar tranquilamente é a chave para uma boa mochilada.

Estilo e filosofia de vida

Ser mochileiro é levar a liberdade nas costas. É o exercício de eliminar preconceitos, é viajar sem filtro seletor e jamais se limitar às fotografias em pontos turísticos. Mochilão sem questionar, indagar, surpreender-se e até espantar-se, não é mochilão.

O mochileiro tem a consciência de que se pode ir mais longe com pouco, às vezes, bem pouco. Não tem como ser mochileiro uma vez por ano, ou você é ou não é. Entende? Mochilar é sentir o mundo de perto, entender sua energia, compreender as diferenças e aprender sobre si mesmo. O mochileiro entende que ter o carro do ano não é a verdadeira felicidade. Menos é mais (desculpe o clichê). Isso pode parecer estranho, mas é verdade! Colocar o mochilão nas costas nos modifica totalmente.

Vale lembrar que ser mochileiro não é largar tudo e viver no relento. Nada disso! Você pode ter um bom emprego e uma excelente condição de vida. Não precisa deixar o cabelo crescer, usar sandália de couro e virar hippie. Ufa! Muitos ainda enxergam o mochileiro como vagabundo, mas muitos também já admitem que somos apenas exploradores e ansiosos para misturar-se com outros viajantes e moradores.

Quem enxerga um verdadeiro mochileiro pode pensar que essa vida é irreal, mas só quem vive à experiência sente que as viagens são grandes oportunidades de aprendizado, principalmente a do autoconhecimento.

Enfim, por tudo isso – e outras coisas mais – podemos dizer que ser mochileiro está mais para um fenômeno social moderno do que simplesmente um estilo de viagem.

Alguns blogs também abordaram esse assunto de uma forma muito interessante, vale dar uma olhada: 360 Meridianos, Turismo Backpacker, Tourism Transparency, As We Travel.

E pra você, o que é ser mochileiro?



Rafael Kosoniscs tem 32 anos, é paulista, publicitário, guia de turismo, blogueiro e estudante de jornalismo. É viciado em viagens de mochilão — seja em cidades ou em meio à natureza. Tem o montanhismo como paixão, sonha em dar a volta ao mundo e escrever um livro.


53 comentários em “O que é ser mochileiro?

  1. Douglas Sawaki

    Rafael, curti o post!! Concordo com o texto, gostaria de destacar duas partes que são as mais esclarecedoras de tudo.

    “Cabe corrigir agora um dos maiores equívocos: ser mochileiro não tem nada a ver com ecoturista ou com o viajante que procura aventura. Essas práticas são totalmente diferentes”. Verdade, cansei de ver planejadores do turismo de órgãos públicos dizerem que não possuem plano de marketing para backpackers porque não tem atrativos de aventura na cidade.

    “Vale lembrar que ser mochileiro não é largar tudo e viver no relento. Nada disso! Você pode ter um bom emprego e uma excelente condição de vida. Não precisa deixar o cabelo crescer, usar sandália de couro e virar hippie.” Não só a sociedade pensa isso, mas muitos mochileiros mesmo, que sempre começam as frases com ‘mochileiro que é mochileiro…’ Preconceitos sem fundamentos de pessoas que se dizem cabeça aberta, mas na primeira oportunidade fazem questão de não ser confundidos com outros tipos de viajantes.

    Obrigado pelo link ao nosso blog!
    Abraço

    Reply
    1. Rafael Kosoniscs Post author

      Douglas, obrigado pelas observações. Concordo com o que você disse, especialmente sobre os preconceitos dos próprios mochileiros.

      Sempre acompanho o Turismo Backpacker e acho o blog sensacional.

      Um abraço

      Reply
    2. KLAUS

      Douglas, concordo plenamente com o que menciona sobre as pessoas que se dizem “mentes abertas” mas na real, não abrem a mente para uma nova ideia ou opinião, apenas substituem uma pela outra. Eles deveriam se dizer “mentes rotáveis”

      E é um bom esclarecimento do qeu é ser mochileiro Rafael! Parabéns!

      Reply
  2. Rafael Leick

    Rafa, adorei o post. Quando comecei a viajar, tinha sede do mundo, e acabava quase caindo nessa “gincana”. Ainda tenho vontade de conhecer o mundo todinho, massss precisaria de mais algumas vidas ou a conta bancária do Eike-pré-crise pra fazer isso rs
    E o legal é que mesmo tendo toda essa grana, eu procuraria ver “o mais em conta”. Tá no sangue rs
    Parabéns pelo post, queridão.
    Agora é a gente mochilar em Sampa, né? #ExploraSampa \o/
    Nos vemos!

    Reply
  3. Daniela Dourado

    Ótimo conteúdo… Esclarecedor,e… Confortante!!! Isso mesmo, confortante, estou ha meses, estudando a melhor maneira de virar mochileira, masss, muitas dúvidas, medos, receios, ambições…
    Tudo a seu tempo, e nada é pré-determinado, sem rótulos, ficou bem claro isso!
    Adorei, me sinto melhor e mais confiável!!!
    Obrigada pelo tempo dedicado a este! 🙂

    Reply
    1. Rafael Kosoniscs Post author

      Olá Daniela! O medo sempre irá existir e acho que o maior desafio é enfrentar esse friozinho na barriga. Espero que siga em frente com o seu projeto e que dê tudo certo. E eu que agradeço pela visita e por compartilhar suas impressões. Um abração!

      Reply
  4. Juju

    Ótima postagem, Rafael.
    Completando, eu diria que, como não da pra levar td numa mochila, tbm por conta do peso, a gente abre mão de mtas coisas, tais como shampoo, cremes por exemplo, entre tantas outras coisinhas femininas.
    Aprendi com isso, a exercitar o desapego e viver com pouca coisa material.
    Percebi que da pra ser feliz com mto pouco e que não precisamos mais do que cabe numa mochila.

    Ser mochileira pra mim, é estar sempre em busca de algo, que traga conhecimento e aprendizado.
    É ter liberdade … É quebrar fronteiras.

    Abs

    Reply
  5. Marcos

    Bacana o post e comentários da galera. Para mim, ser Mochileiro é prática de vida e isso eu aplico não somente nas minhas viagens, mas no meu modo de viver. É incrível como a sede de estar em contato com o mundo toma conta, brinco sempre que tenho rodinhas nos pés e asas nas mochila (sim, sou adepto da mochila sempre). O mais bacana é que pessoas que ainda não tem contato ou querem saber como fazer, aprendem com textos como esse. Abraços e parabéns por escrever o que também compartilho.

    Reply
  6. Mauro Brandão

    Cara, gostei demais da publicação. Concordo com você em relação a ser mochileiro não é uma situação ou condição, mas sim um estilo de vida.
    Eu viajo pelos sorriso, pelo incerto, pelo novo ou pelo discreto.
    Curto chegar em uma cidade e ter onde ficar, não saber quantos dias vai ficar ou o que vai fazer. Gosto de descobrir aquela rua que tem um Llomo Saltado fantástico por 3 soles. Curto tomar aquela vitamina esquisitao que eu só fui descobrir que tinha casca de ovo depois que pedi, em um mercado municipal na Bolívia.
    Ser mochileiro é não saber responder a pergunta:
    – Como foi a viagem?
    Pois não existem palavras corretas para explicar uma viagem.
    Ser mochileiro é ser mais com menos, com absoluta certeza !!!!!
    VAleu pelo texto cara !!!
    Abraços

    Reply
  7. franciele

    Moro no Sul, e após algumas viagens de férias pelo Nordeste, resolvi que quero mudar pra lá. Até pq, ODEIO FRIO!! kkkkkkkk…
    Estou lendo o livro “Livre”, e está me dsno mt vontade de me aventurar, e após ler este texto e os comentários do pessoal, a vontade aumentou ainda mais!
    Quero conhecer o mundo…menos os lugares frios kkkkk
    Acho que o mundo é grande demais, para ficarmos presos à um mesmo lugar!
    As árvores que precisam ficar sempreno mesmo lugar. Nós não. Não temos raízes. Sinto que nasci onde tinha que nascer, dentre a família que amo e que sempre me acolheu, mas não acho que eu deva morar aqui no Sul, pro resto da vida.
    QUERO EXPLORAR! Tem tantas belezas nas viagens. Passar as férias em casa ou sempre num mesmo lugar, é perda de tempo!
    Amei seu texto e os comentários do pessoal. Me encorajaram ainda mais. Sou ariana neh…necessito de movimento!
    Bjus…

    Reply
  8. Taís

    Olá Rafael

    Gostei muito do que li, queria muito ter a coragem de pegar as coisas e sair e explorar, problema é que me falta a coragem , talvez se eu tivesse amigos que fossem mochileiros eu estaria nessa aventura, nos 2 últimos anos meu sonho é conhecer as maravilhas do Chile.

    Reply
  9. Helen Engel Pontes

    Concordo que ser mochileiro já tem um certo termo e visão social, pelos demais, ter um mal emprego ou ser sem perspectiva de vida, é uma besteira pensar assim, é ter a mente fechada. Porém mochilar é auto descoberta, aprendizagem e perceber que seus limites é você que impõe. É aproveitar e ver o que todos gostariam de ver, mais impõe um limite. Adorei o post !!!

    Reply
  10. Kaydilena

    Amei esse post!
    Sempre me considerei mochileira, mas no fundo tinha dúvidas se de fato esse termo se aplicava ao meu estilo de viagem. E vi que sou exatamente como descrito!
    Mais por menos, fugir dos clichês, conhecer mais da cultura local, com pessoas da região, com calma.
    Viajo muito sozinha e foi um grande obstáculo começar. Hoje virou necessidade, uma sede pela estrada que não cessa, mas não dispenso uma boa companhia de viagem também.
    Viajo muito menos do que desejo, mas as poucas vezes que consigo, vivo plenamente o momento e sempre me surpreendo. Há sempre um aprendizado, uma superação, uma descoberta.
    E viva minha amada mochila! \o/

    Abraços!

    #penaestrada 🙂

    Reply
  11. Gustavo Florindo

    Olá, ótimo texto, excelente site! Cara, eu estou me descobrindo um verdadeiro mochileiro, é simplesmente o que eu sempre imaginei, conceitual e filosoficamente falando! Eu estou no inicio, estudo análise de sistemas, moro no nordeste – Bom lugar pra começar, não? – a 12 km de uma praia, em que vou de bike. Quero começar essa vida de exploração, isso me aumenta muito a adrenalina! Eu particularmente amo, vou viajar todo o nordeste e norte num carro antigo, gastando o mínimo, conversando com pessoas simples, absorvendo o lugar!

    Reply
  12. Dhouglas

    Olá Rafa, cara estou muito interessado em sentir essa “liberdade” que você descreveu. Eu sempre adorei aventura, exploração, dormir no meio do mato. Eu até tinha uma casa na árvore quando criança. Tempos que sinto falta. E cara, eu estou com uma imensa vontade de sair por ai com uma grande mochila nas costas e conhecer esse mundo gigantesco, conhecer pessoas, culturas, rir e apreciar maravilhosas paisagens. Minha cidade não é muito, digamos explorável, mas cara, algumas semanas atrás eu estava vindo do trabalho e vi dois mochileiros (Irlandeses) em um bairro por aqui. Eu não falo praticamente nada de inglês, mas tentei conversar com eles. Uma colega do trabalho estava junto e ficou rindo de mim. Mas, eu tentava pronunciar algumas palavras enquanto gesticulava coisas. Mas eles somente riam e falavam coisas que eu ainda estou tentando decifrar haha. Mas foi legal, eles estavam bem equipados, com duas grandes mochilas, bem agasalhados, com roupas especificas para uma viajem ao desconhecido. Sem falar das barbas imensas. Fiquei admirado quando os vi, com aquelas barbas enormes, mas bem cuidadas. Bom era isso, só queria deixar meu sentimento e dizer que ser mochileiro vai além de carregar uma grande mochila nas costas. Abraço 😀

    Reply
  13. caique Ribeiro

    Meu nome é Caique Muito bacana estava lendo algumas história, muito legal mesmo, sou skatista e gosto de viaja muito explora lugares e conhecer pessoas e culturas novas, é ter liberdade,carrego minha mochila e meu skate atrás de pistas e ladeiras…viajando sempre quando dá prá ser vivre , um mundo lindo e um pais belo que nos temos…quero explora mais ainda meu sonho…valeu ai galera.

    Reply
  14. Mari Moura

    Adorei as informações!!! Quero começar a mochilar, por ora, aqui no Brasil. Falta-me coragem e saber como começar. Beijo Rafael, foi esclarecedor! 🙂

    Reply
  15. Luciana Tolentino Prates

    Adorei o post e compartilho com todas as suas opiniões. Quero muito começar a mochilar, sempre sonhei em fazer isso! Qual dica você daria para uma mochileira inexperiente como eu?? Queria começar aqui pertinho do Brasil: pela América do Sul mesmo!! Um abraço, até mais…

    Reply
  16. Magno

    Olá galera! Estou muito admirado com todos os relatos, moro no nordeste e estou pensando em começar a mochilar, de inicio no brasil mesmo gostaria de ouvir sugestões para um iniciante. Rafael tenho certeza q muitos aspirantes a mochileiro após essas suas explicações colocaram o pé na estrada. Valeu!

    Reply
  17. Dario Gomes

    Olá, meu querido… Sou novo por aqui e quero aprender a ser mochileiro. Cansei de gastar demais em viagens e ou ficar dependente dos profissionais do turismo.
    Pergunta 1: mochilão pode ser feito em locais mega urbanos como Roma ou Paris? Pois a grande maioria das vezes só vemos mochileiros em locais bem naturais, locais estes que também quero ir.
    Pergunta 2: é preciso carregar a mochila o dia todo nas costas ou podemos deixá-la guardada no hostel ou b&b?
    Por enquanto é só isso, obrigado desde já e aguardo suas respostas.

    Reply
  18. victor

    e que tenho a vontade só que são muitos os riscos de larga td pra trás e ganha o mundo assim . vc teve o mesmo sentimento, e você trabalha ou só viaja mesmo…..

    Reply
  19. Raphael Rezende

    Boa noite xará!
    Então, sempre tive uma ânsia pelo novo, pelo diferente….conhecer culturas! Isso me fascina! Li esse texto seu aqui, nossa que vontade de sair por ae em busca desse mundo de descobertas! Nunca saí como mochileiro e é uma experiencia que queria ter ainda nos meus 25 anos!
    Já salvei teu blog aqui como favorito e queria pedir umas dicas suas aí!
    Abraços!

    Reply
  20. Thais

    Olá, estou com uma “mochilada” marcada pro mês que vem, vou ficar hospedada por coachsurfing e queria saber o que você acha de usar mala e mochila? Será que dá certo?

    Reply
  21. André de Oliveira

    Para mim, você começou a desconstruir uma ideia muito impregnada na minha cabeça em relação ao fato de ser mochileiro, mas não desenvolveu o argumento.

    “Vale lembrar que ser mochileiro não é largar tudo e viver no relento. Nada disso! Você pode ter um bom emprego e uma excelente condição de vida. Não precisa deixar o cabelo crescer, usar sandália de couro e virar hippie”

    Aqui você deixou essa observação muito interessante que direcionou, inclusive, uma atenção enorme à minha curiosidade. Mas cabe a pergunta: Como? Como eu poderia ter um bom emprego ao mesmo tempo que estou viajando de um canto pro outro? Não entendi. Você poderia ter desenvolvido essa parte.

    Ótimo texto!

    Reply
    1. Rafael Kosoniscs Post author

      Olá, André. O post não é um manual, por isso não há muito o que argumentar. Há diversas profissões que possibilitam trabalhar de forma externa e utilizando-se apenas de uma conexão com a internet. Um abraço!

      Reply
  22. JOÃO PEDRO

    Ótimo texto:)

    Já realizo viagens como mochileiro a 4 anos, mas hoje com um novo emprego que me obriga a ter uma rotina pre estabelecida diminui o fluxo de viagens, realmente muito do que acontece nas viagens ou que esperamos que aconteça esta dentro do que disse nesse post, muito legalll eawww

    estou iniciado meu blog e lhe digo que sua pagina me serviu de grande apoio.

    sucesso sempre.

    Reply
  23. Kelly Dias

    Olá. Sempre quis sair viajando e explorar os lugares, as pessoas. Gostaria de saber se dá pra começar a ser mochileiro explorando o Brasil, para mais pra frente explorar os outros países do mundo?

    Reply
  24. Paulo Marcos Ferreira

    Olá Rafael!!!
    Sou admirador dessa vida de mochilão. Confesso que sou medroso, mas quero me aventurar ainda e mochilar por ai. Tinha dúvidas sobre o que é ser realmente Mochilão, e você esclareceu muito bem quando disse que mochilão é organizar e planejar sua própria viagem. Sendo assim, ano passado eu fui mochilão porque viajei sozinho de Goiânia a BH e depois fui de BH a Vitoria-ES de Trem de Ferro, uma viagem que tinha muita vontade de fazer.
    Pretendo organizar outra viagem no final desse ano e dessa vez quero adotar um estilo mais mochilão. Quero economizar mais em hospedagem e começar a mochilar pelo Brasil e , quem sabe depois, pelo mundo. Suas dicas e conceitos foram valiosas.

    Grande Abraço!!!!

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *